Márcia Alcântara Holanda: Covid-19: solidão, depressão e suicídio

Manu, de nome Manuel, viúvo de 79 anos, amigo de Rita, minha amiga (nomes fictícios de pessoas reais), comunicava-se sempre com ela, há anos. Durante o isolamento social para controle da Covid-19, em 16 de março deste ano, Manu passou a falar pouco. Um dia, até lembrou-se do quanto, divertiram-se muito juntos, mas que no isolamento do quarto, de seu apartamento, onde viviam mais três pessoas, sentia-se muito infeliz. No centésimo dia daquele isolamento, trocara zaps com Rita e, queixara-se de estar imensamente triste. Com a chegada da pandemia e enclausurado, sua existência sumira, disse. Seus familiares protegiam-no ao máximo, pois era idoso e, por isso, vulnerável àquela virose. Tinham medo de que ele morresse. Dissera também que não havia TV, redes sociais, caminhadas em círculos dentro do quarto, que trouxessem alento àquela vida, sem vida. Perdera a esperança; a incerteza dominara seu pensamento. Deduzira: “Sou apenas um velho que pega doenças à toa”. Estava com medo, que somara-se ao da família.

Quando chegou a hora de largar o isolamento, não o fez. Deixara de funcionar: nem banho queria tomar. “Alimentar-se para que, se nem existia?”, falou. Rita sentiu a evidência da depressão nele. Tentou dissuadi-lo do medo e o estimulou a consultar-se. Ele, então, silenciou seu celular e sua voz. Em 4 de julho fora tirado daquele quarto, morto por enforcamento.

A Covid-19 tem levado muitos “Manus” ao suicídio. A “gripezinha” é mortal também pelo isolamento do ser, pouco assistido; promove a solidão, que leva à depressão e, as vezes, ao suicídio que mata um indivíduo, a cada 40 segundos no Mundo, diz a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Andrew Solomon, autor do livro O demônio do meio-dia, acrescenta em entrevista à Folha de S. Paulo, que a depressão está subnotificada e citou a pandemia da Covid-19 como um dos fatores, provocadores da doença, pelo isolamento, gerando solidão, incertezas sobre o presente e o futuro, medo e disfuncionalidade do ser, que pode não suportar o intenso sofrimento transitório do viver, levando-o ao suicídio. Aos que desejam controlá-la, recomendou ter rotinas como: dormir e alimentar-se bem, não exagerar nas bebidas, frequentar as redes sociais, conversar muito e pedir ajuda terapêutica, pois a depressão tem controle. 

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é Marcia-Alcantara_Opovo.jpg

Dra. Márcia Alcântara Holanda
Médica pneumologista; coordenadora do Pulmocenter;
Membro da Academia Cearense de Medicina
pulmocentermar@gmail.com

Fonte: O Povo

Compartilhar:

“Essa cena só vai durar até quando nós vencermos a epidemia do COVID 19, dentro em breve. Por isso fique em casa”

Só agora estou tomando fôlego na minha empreitada, frente ao controle dessa pandemia que mexe fundo com todos nós. Segui fazendo isso que verão abaixo:

  1. Conscientização por 4 semanas seguidas sobre a doença: o que é e como se previne, para os nosso 46 reabilitandos/as do Pulmocenter.
  2. Promoção de vacinação contra H1N1 e influenzas para todos/as ELES E ELAS;
  3. Orientação contínua para que fiquem em casa. E estão!!!!
  4. Promoção de tele atividades físicas para eles – sessões com orientação virtual, há 7 dias, nas segundas, quartas e sextas feiras; ATÉ HOJE NENHUM ADOECEU DE QUALQUER ENFERMIDADE E, ESTÃO AMPARADOS por seus respectivos médicos, e NOSSA EQUIPE.
  5. Preparação da equipe do Pulmocenter para a quarentena. O Pulmocenter fechou suas portas, mas mantem seus clientes completamente atualizados!! Montamos um trabalho à distância, que até agora está muito bem; NOSSOS COLEGAS PARTICIPAM DESSE MOMENTO.
  6. Estamos contando com a formidável organização e estrutura de suporte ao NOSSO POVO, no controle da disseminação do COVID 19, pelo ótimo e presente governo do Estado do CEARÁ e do Município de Fortaleza. Nosso POVO esta muito bem CUIDADO pelos SUS-CE.
  7. Encaminho os melhores links para se atualizarem quanto a evolução epidemiológica da doença e dicas sobre vacinação e prevenção.

Abraço a todos e FIQUEM EM CASA!! FIQUEM EM CASA!!! FIQUEM EM CASA!!! OS QUE DESEJAREM SE CONTACTAR COMIGO, PODEM ENVIAR ZAP. NÃO TENHO MENSSEGER, MAS CONVERSO COM QUEM PROCURAR.

Boa semana, em casa.

DraMarcia

Dra. Márcia Alcantara Holanda
Médica pneumologista; coordenadora do Pulmocenter; membro da Academia Cearense de Medicina
pulmocentermar@gmail.com

Compartilhar:

É tempo de virose

Está aberta a estação dos piriris! Entenda por que o ataque de alguns vírus e outros inimigos é mais comum no verão e o que fazer para escapar dele

O Google News Lab, a divisão de jornalismo da gigante de tecnologia americana, lançou há pouco o “I’m Not Feeling Well” (Não Estou Me Sentindo Bem, em tradução livre), um projeto que tem o objetivo de investigar como o interesse na internet por determinados temas de saúde muda de acordo com a época do ano. Entre diversos achados, o trabalho revelou um aumento expressivo no número de buscas por palavras como “vômito”, “diarreia“, “febre”, “dor abdominal” e “enjoo” durante o verão. Continue lendo

Compartilhar: